11 março 2010

A MARAVALHA CANABRABEIRA

Há alguns anos, fizemos uma brincadeira com o jogo político canabrabeiro. Era o início dos tempos de Raulzinho prefeito. Unimos numa sequência de textos, em estilo de roteiro, as aventuras de Réuzinho no País das Maravalhas. Quem acompanhou sabe que o foco centrou no comportamento da esquerda. Embora as aventuras tenham rendido apenas três episódios, a gozação pegou. O jogo semântico com nomes e situações era divertido. o País das Maravalhas dialogava intertextualmente com o País das Maravilhas de Lewis Carroll pelo uso lúdico da linguagem e pelo tom absurdo que a política ganhava na Canabrava em ambos os lados: situação e oposição.  Mas não era só isso: entre outros sentidos, "maravalha" se refere à caatinga e à coisa desordenada, à perdição. Linguisticamente falando, apenas um som diferencia "maravalha" de "maravilha". Os dois vocábulos têm predominância paronímica. Então supomos que, no contexto, "maravalha" fundia sentidos de caatinga, desordem, perdição e de coisa admirável, extraordinária, prodigiosa etc.
Levando-se em conta o maniqueísmo estabelecido na política canabrabeira, pela turma da esquerda, há de se supor que do lado do mal estava a situação regida pelos sentidos de "desordem" e "perdição" e do lado do bem situava-se a oposição sob a égide da adjetivação "admirável", "extraordinária" e "prodigiosa". Eis a maravilha, quer dizer a maravalha! Santa limitação mental, Batman! Ocorre que nossa reflexão, iniciada bem antes do mensalão, já descascava e ridicularizava  a distância entre o discurso dos salvadores de esquerda  e a prática deles, no caso, igual ou pior a da situação. Não é que a esquerda estivesse traindo princípios, nós  estávamos enganados, a esquerda estava fazendo o que sempre fez ao longo da história: maquiar sua prática abjeta com um discurso utópico de igualdade, justiça, etc;. Fomos capazes de dizer que eles seriam iguais ou piores e não erramos: a prefeitura está apinhada da parentaia dessa turma e eles se negam a ser transparentes e a gente pode imaginar o motivo. Falar nisso, cadê o jornalzinho de Tarcísio com os cargos e salários da prefeitura? Necas! Aos amigos, tudo. Aos inimigos, a lei. Esse é o norte moral do petismo. Como a gente já disse por aqui, essa coisa de segregar bem e mal, direita esquerda é um truque ideológico que cria esquematismos mentais facilitadores da manipulação ideológica. (seguimos depois) Há braços!

2 comentários:

João disse...

É galera, como dizia o velho ditado "não sou baú para guardar segredo" então segure essa denúncia aí. (O TÃO BADALADO BALNEÁRIO O BREJO EM UIBAÍ ESTÁ USANDO ENERGIA DO QUADRO DE BOMBAS DO POÇO DA CACIMBA DE BAIXO (ao lado do terreno da UMBU, subida para barragem) OU SEJA O PROPRIETARIO DO BALNEARIO ESTÁ SE ACHANDO NO DIREITO DE ROUBAR (GATO) ENERGIA DO POVO DE UIBAÍ, PQ QUEM PAGA AQUELA CONTA É A PREFEITURA. ENGRAÇADO NÉ. E O PIOR DE TUDO É QUE QUALQUER CIDADÃO INDEPENDENTE DA IDADE SE FOR FREQUENTAR O "BALNEARIO O GATO" TEM QUE PAGAR R$ 5,00 REAIS. É MOLE????????

Lucas disse...

Denúncia grave.
É preciso ser apurada!