30 outubro 2009

O JUDAS DA PRESIDÊNCIA ACHA QUE É JESUS


Uma das principais características do discurso de Lulla é a frase de efeito em forma de metáfora vulgar. O futebol é seu tema favorito. Quem não o ouviu chamar de “Meu Ronaldinho” o filho Lulinha, numa alusão ao herdeiro ser craque nos negócios?  Lullinha é aquele que era monitor de Jardim Zoológico e virou um empresário milionário da noite para o dia, bancado pela negociata espúria das empresas telefônicas. Pelo que consta, Ronaldinho é craque devido ao próprio talento, mas a gente sabe que Lulla fez a comparação apenas para atenuar a exposição da negociata e debochar da imprensa.


 Vez ou outra,  Lulla usa o apelo religioso também. A última besteira, de natureza bíblica, deve ter contado com a assessoria do companheiro Edir Macedo, especialista em transformar fé em grana. Lulla afirmou que se Jesus Cristo estivesse aqui hoje faria alianças com Judas. Detalhe, Judas é aquele cara gente boa que vendeu Jesus por umas moedas de prata. E Judas não o vendeu  por pressão não, ele calculou, estudou e esperou o momento certo para fechar o negócio.  Essa maravilha de imagem foi lançada no momento em que dá nas vistas o comércio que o Lullismo vem realizando para garantir a eleição de Dilma Rouseff e coloca Lulla e sua turma vermelha no lugar de Jesus Cristo e a turma do PMDB e congêneres na condição de Judas.


Lulla tá querendo dizer que Jesus seria uma espécie de Edir Macedo, uma mistura de comerciante bandido com pastor. O Jesus de Lulla não expulsaria os vendilhões do templo, pelo contrário, cobraria 70% do lucro e contrataria Duda Mendonça, esse sim um Ronaldinho da publicidade, para montar um esquema publicitário com o fim de atrair mais vendilhões. Lulla se comporta hoje como o vendilhão-mor que acha que pode comprar todo mundo com o dinheiro público, vender ou negociar o País como quiser. O Brasil já era um templo imundo de corrupção e negociata com dinheiro público, porém agora, mais do que em qualquer época, essa realidade se naturalizou a ponto de o próprio presidente se declarar um Jesus ao avesso desse templo degenerado em que transformaram a república.


A gente aqui não tem lá muito fervor religioso, mas basta ler o Novo Testamento para notar que  ali   Jesus aparece como um sujeito de bons sentimentos, desapegado de dinheiro e bens materiais e que Judas desponta como um traidor ambicioso, chegado a negócios espúrios,  para quem o dinheiro valia mais do que a vida humana. Nesse caso, Lulla e sua turma está mais para Judas do que para Jesus.  Com essa infeliz comparação religiosa, Lulla acabou nos dando uma ideia: na próxima Semana Santa, a gente dá uma surra lascada nelle e depois o prega numa cruz ou a gente o queima em praça pública? Há braços!

3 comentários:

Celito disse...

ótimo texto, disse tudo de forma enxuta, crua, direta e para mim, inkestionável!!!!!!! mas veja q enraskada estamos... lula já andando com uma "jarra" ao lado lançando-a a presidencia... marina q mais parece um doente saindo da UTI agora vem de verde q de verde ´so tem o verniz( com tinta acrilica e a oposição mais forte responde pelo nomes de DEM, a fiel enkarnação dos DEMOS mesmos e o PSDB de SERRA E AECIO q quando governaram o brasil tentaram enrtegar até a mãe deles ao capital internacional... q se espera´do nosso país num contexto desses????

GTV BOCA DO INFERNO disse...

A prática dos Demos é historicamente abominável. Eles constituiam o exemplo mais explicito do patrimonialismo (agora não estão sozinhos, têm o pt). Mas pensamos que o caminho da dicotomização Direita/Esquerda é um fiasco. Não dá pra pensar com seriedade dividindo a realidade política dessa maneira, até porque o que se chama de esquerda no Brasil também é patrimonialista, também coloniza o espaço público em benefício particular. Outra coisa, essa de psdb ter vendido o pais ao capital internacional é superficial. Eles privatizaram sim e é preciso discutir até que ponto a privatização não garantiu as bases da economia que alimenta o governo do pt até hoje. A nosso ver, o governo Lulla administra o que o psdb fez na era FHC é como se eles tivessem plantado e o pt feito a colheita.

celregg disse...

pois é, a diferença é q para o psdb-demos os "programas sociais" implantados pelo governo lula q kerendo ou não, ajudou a movimentar a economia de lugares como aki, tirando alguns da absoluta miseria e jogando outros(como comerciantes) na classe media com catapultou lula a condição de "santo" nas camadas baixas, não passava pela cabeça dos escrotos comandados por FHC, para o psdb-demo o "crescimento economico" por si tiraria os fudidos da sarjeta e jogaria mais gente na dita classe média, se fuderam, perderam, como vc disse , lula e cia pegaram o eskema q eles deixaram, aprimoraram aki, ampliaram ali, ensebaram akulá e está bem na foto pois neutralizou o discurso do psdb-demos-pps q tem a lite perversa simpática a eles, mas se essa elite tá bem com lula e cia por q ser contra eles????