15 outubro 2009

PEGANDO POR DESVIOS


De modo geral, nas relações entre linguagem, sentido e realidade até que ponto nos perdemos nos corredores da linguagem e nos becos dos sentidos? Os corredores não raro se implodem diante de muros concretos, os becos se diluem quando não dão em um alçapão semiótico.
O sentido e a linguagem se estilhaçam como um espelho diante da realidade e o universo se multiplica infinitamente nos cacos.alan machado


2 comentários:

baltazar.lopes disse...

É um fascínio a linguagem que invenção "maisboa".

Anônimo disse...

Esse caleidoscópio que é a linguagem realmente fantástico! zé aldo